Fale agora com um dos nossos especialistas

Assinaturas

Os seis segmentos do mercado de assinaturas

Thiago Lins 8 min de leitura 13 de abril de 2021
seis segmentos do mercado de assinaturas

Indiscutivelmente, a assinatura de produtos e serviços é uma das principais tendências no comportamento de consumo. Principalmente nas gerações mais novas, o conceito do acesso em prol da posse ganha cada vez mais popularidade.

Se você chegou até este artigo, certamente já entendeu esse conceito e é muito provável que já atue neste mercado ou pretende iniciar algum projeto no mundo da recorrência

Então, para te ajudar a percorrer esse caminho, irei explanar os seis segmentos do mercado de assinaturas. Ter esse conceito em mente, facilitará a definição e modelagem do seu projeto gerando mais insumos para melhores decisões, inclusive, saber como buscar e selecionar os recursos tecnológicos para dar suporte ao negócio. 

Segundo a SUBTA (Subscription Trade Association) o comércio de assinaturas é composto por seis segmentos: Box por Assinatura (Subscription Box), Assine e Economize (Subscribe and Save) – que na Robox também chamamos de Carrinho por Assinatura, Filiação ou Associação (Membership), Mídia e Publicações – também conhecidos como Publishers, Softwares como Serviços (SaaS) e Streaming (Vídeo e Música).

Vamos a eles?

Box por Assinatura (Subscription Box)

Neste modelo, as lojas oferecem um ou mais produtos em grupo – a famigerada “box” – e os clientes pagam e recebem as caixas de forma recorrente, de acordo com periodicidade contratada. 

Talvez este seja o modelo de recorrência com maior evidência no varejo atualmente. A assinatura de caixas de produtos, juntamente ao modelo do Assine e Economize, estão por trás da maioria dos negócios conhecidos como Clubes de Assinatura.

As duas variações mais comuns de box de assinatura são: 

Box por Assinatura Fechado: onde o assinante não sabe o que receberá em sua caixa de produtos. Nele a curadoria realizada pelo clube é um dos principais motivadores de compra.

Como exemplo podemos citar a Brasil na Caixa, um Clube de Assinatura de produtos brasileiros, que apoia a agricultura familiar e promove a biodiversidade. 

Box por Assinatura Aberto: ocorre quando o modelo de comercialização do box permite que o usuário configure ou personalize, em alguma medida, os itens que estarão na caixa. 

É o caso do clube de assinatura da Nescafé Dolce Gusto onde o assinante escolhe o plano – que varia de acordo com a quantidade de cápsulas – e seleciona quais sabores deseja receber em sua caixa.

Neste modelo, os principais motivadores de compra são o abastecimento e a conveniência proporcionada pela personalização da assinatura.

Assine e Economize (Subscribe and Save)

No segmento Subscribe and Save as lojas oferecem a possibilidade de assinar um ou mais itens do seu catálogo de produtos com alguma vantagem econômica. Trata-se de um modelo híbrido entre o e-commerce tradicional e um clube de assinatura. Por este motivo chamamos esse modelo de Carrinho por Assinatura.

Na prática, o cliente monta seu carrinho com os itens desejados, define a quantidade, a periodicidade de recebimento e a forma de pagamento. Pronto, agora é só assinar, economizar e ser feliz. 

Essa é uma estratégia que vem ganhando muita adesão por grandes players, porém, demanda uma maior complexidade em toda a cadeia da operação do e-commerce.

Ainda não ficou claro como funciona o carrinho por assinatura? Acesse o site da Amazon e da Petlove pois são bons exemplos de lojas que operam neste segmento. Se ainda ficar com dúvida, deixe seu comentário que te ajudaremos.

Filiação ou Associação (Membership)

A mecânica deste modelo de negócios é bem simples e super difundida na internet. Em troca de uma taxa recorrente, a empresa entrega benefícios na forma de: dicas, conteúdo, vantagens, descontos, formação, eventos, mentorias, conhecimento ou algum outro valor aos seus membros. É neste modelo de assinatura que se encaixam boa parte dos famigerados infoprodutos.

Um dos casos mais famosos e conhecidos deste modelo de assinatura no Brasil é o Sam’s Club que se posiciona como “o maior clube de compras do Brasil e está presente no mundo todo”. Um outro exemplo, prata da casa, é a Inversa – uma empresa independente de publicações de investimentos.

Mídia e Publicações (Publishers)

Talvez este seja o segmento de assinaturas mais antigo de todos. Este modelo está em nossas vidas bem antes da internet. Quem aí, assim como eu, é um tanto saudoso com as revistas e jornais chegando na porta de casa? Bom… O meio mudou, mas pagar, de forma recorrente, para ter acesso a conteúdo relevante e informação de credibilidade nunca esteve tão em alta.

O segmento de Mídia e Publicações engloba os modelos de negócios que se remuneram a partir da venda de notícias, radiodifusão e editoriais. Aqui se enquadram os portais web, revistas e veículos de comunicação como a Folha de São Paulo, Estadão e Carta Capital, dentre eles, os nossos clientes Exame e a Revista Elle.

content publishers

Software como Serviço (SaaS)

Este termo ajudou a consolidar o modelo de negócios mais relevante do nosso século. “Alguma Coisa Como Serviço” virou buzzword para conceituar diversos modelos de negócios que mudaram sua forma de entregar benefício substituindo a posse pelo acesso. 

Pequeno parêntesis: caso este tema lhe interesse, neste vídeo Murilo Gun apresenta o conceito de “Life as a Service” com bastante didática e humor. Termine este artigo e dê um pulinho lá.

Na década de 90 comprar um software, basicamente, era se dirigir à uma loja de informática, pegar uma caixa na prateleira, passar no checkout e utilizar o CD para instalar o novo programa no desktop

Nos anos 2000, a maior mudança foi que passamos a fazer o download do arquivo ao invés de comprar uma caixa. De lá pra cá, vimos esse segmento inaugurar um renovado movimento de mudança nos hábitos de consumo, que privilegia o benefício em si – o serviço – em prol da posse em diversas outras indústrias. 

Passamos a assinar softwares e utilizá-los como um serviço recorrente: Nasce o termo Software como Serviço (SaaS).

Quer um excelente exemplo de software como serviço extremamente presente no mercado de recorrência e assinaturas? Conheça a Robox (muito obrigado pela oportunidade do jabá ).

diferença entre SaaS, PaaS e IaaS

Streaming (Vídeo e Música)

A partir de um dispositivo com acesso à internet, o consumidor deste segmento de assinaturas tem acesso a uma infinidade de músicas, séries, filmes e todo tipo de conteúdo hipermidiático transmitido sob demanda e/ou ao vivo. A assinatura de streaming revolucionou a indústria do entretenimento e é muito provável que você seja um desses consumidores. É neste modelo que se encaixam as mega corporações Netflix, Spotify, Disney Plus, Amazon Prime e tantos outros serviços de streaming.

É isso. Missão cumprida. Acabamos de te explicar os seis segmentos do modelo de assinaturas

Então, se você está pensando em algum tipo de negócio por assinatura, que não se encaixa dentro dos segmentos propostos pela SUBTA? Deixe aqui nos comentários e vamos debater juntos?

Se quiser receber mais conteúdos sobre recorrência e clubes de assinatura siga  Robox no LinkedIn e assine nossa newsletter!

Até a próxima!

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Quer saber das últimas novidades do cenário digital?